Figura: Neymar

Depois de dois jogos menos conseguidos, viu-se finalmente Neymar frente à Sérvia. Foi o mais desequilibrador da equipa. Esteve sempre em jogo, pediu a bola e criou futebol. Rematou por duas vezes com perigo na primeira parte (numa delas quase fez um golaço), isolou Gabriel Jesus com grande abertura, assistiu o golo de Thiago Silva e ainda voltou a ameaçar o golo mais duas vezes.

Positivo: Philippe Coutinho

Não teve um jogo fácil, devido à boa organização defensiva da Sérvia, que lhe roubou espaço para poder pensar o jogo como costuma fazer. Numa das raras vezes que lhe deram espaço, porém, o médio do Barcelona percebeu a desmarcação de Paulinho e colocou-lhe a bola direitinha, para um golo muito fácil. Mais tarde ainda serviu Neymar para uma excelente ocasião. Os génios são assim.

Negativo: Kostic e Matic

Dois erros individuais custaram a derrota à Sérvia. Primeiro Kostic, que jogava como extremo mas em situação defensiva cobria por dentro, deixou fugir Paulinho quase desde o meio campo, para um golo isolado do brasileiro. Depois Matic falhou na cobertura a Thiago Silva, não acompanhou o central brasileiro, e este só teve praticamente que empurrar para o golo. Dois erros fatais.

OUTROS DESTAQUES:

Thiago Silva

Fundamental em dois momentos do jogo. Primeiro a evitar o golo da Sérvia, já na segunda parte, quando, após uma falha de Alisson, Mitrovic cabeceou para a baliza e ele travou a bola com a coxa. Depois disso fez o segundo golo do Brasil, num excelente cabeceamento após canto de Neymar.

Paulinho

Tornou-se destaque pelo golo que marcou, com uma finalização eficiente após grande assistência de Coutinho. Um golo que começou a definir o jogo. E foi praticamente tudo o que Paulinho fez no jogo. Talvez por isso, à hora de jogo, foi sacrificado quando era preciso dar poder ao meio-campo.

Mitrovic

Provavelmente o único jogador que levou perigo para a baliza de Alisson. Começou a fazê-lo ainda na primeira parte, num remate de bicicleta por cima da barra. Já no segundo tempo cabeceou uma bola que Thiago Silva travou antes de ser golo e cabeceou ligeiramente por cima da barra.