Nenê, sempre letal

O goleador brasileiro foi sempre um quebra-cabeças para a defensiva dos estudantes. Nenê soube sempre encontrar espaços para rematar e conseguiu mesmo reforçar a conta pessoal, num remate colocado de cabeça. Já leva 15 golos.

Mateus, finalmente eficaz

O angolano tem sido um dos jogadores do Nacional que mais tem falhado em frente à baliza, mas ontem soube tirar melhor proveito das oportunidades que teve. Bisou, leva já cinco golos, e, acima de tudo, reforçou a moral para futuros encontros.

Alonso, mais uma no centésimo jogo

Alonso continua a marcar pontos no ranking dos jogadores com maior número de assistências na Liga 2008/09. Na tarde em que completou o 100º jogo no campeonato português, o lateral brasileiro contribuiu para a reviravolta ao arrancar um cruzamento de belo recorte para o cabeceamento certeiro de Nenê. Em final de contrato, Alonso tem argumentos para acreditar no interesse de outros emblemas.

Lito, até sair

Estava a ser um dos melhores jogadores em campo, mas Domingos Paciência tirou-o de campo. Lito fez um bom golo, combinou quase sempre bem com o trio atacante, mas não conseguiu mostrar mais o seu futebol, pois saiu aos 60 minutos.