Não é uma situação normal, mas acontece no F.C. Porto. Cinco jogadores acumulam nesta altura quatro cartões amarelos, pelo que mais uma admoestação deixa-os fora do jogo seguinte: Lisandro, Hulk, Rodriguez, Fernando e Fucile. Isto numa fase decisiva da Liga, Jesualdo parte para um ciclo de jogos importante sob o espectro dos castigos.
O F.C. Porto, recorde-se, dentro de duas jornadas recebe o Sporting e depois vai a Matosinhos. Ora a pergunta que se coloca a Jesualdo passa por saber como vai, pelo meio, gerir a situação dos cincos jogadores com quatro cartões amarelos nos jogos com Rio Ave e P. Ferreira. A resposta do treinador não foi totalmente conclusiva.
«A gestão dessas questões é feita no momento, porque a única preocupação que temos é colocar em campo a melhor equipa e ter as melhores opções para que a equipa tenha mais rendimento.» No essencial, porém, Jesualdo diz que a gestão obedece a um plano mais amplo. «Isto não coloca nada em causa a programação feita para a nossa equipa.»
O treinador aproveitou, de resto, para explicar que não foi pouco sério na gestão da equipa que fez no jogo da Taça da Liga em Alvalade. «Tem a ver com a gestão de 21 jogadores de campo que eu tenho em função do calendário que é conhecido. Não é agora que me vou preocupar com isso, foi antes, muito tempo antes que me preocupei.»
«A gestão dos jogadores é feita em função dos interesses do clube e em função do interesse das capacidades que os jogadores têm de ter. Temos de ter jogadores sempre com capacidade física, técnica, táctica e mental para poder ter desempenhos positivos em todas as competições», disse, concluindo que «o F.C. Porto fez até agora aquilo que projectou».