Hélder Postiga e Vukcevic
Por onde costuma andar este Hélder Postiga, este soberbo Postiga? Entrou para o rectângulo de jogo do Estádio de Restelo com uma aura de confiança e alterou todo o rumo do encontro com dois ou três toques. A equipa agitava-se, elevava os níveis de ansiedade, mas o português transpirava serenidade. Devia ter sonhado com aquilo. Serviu Vukcevic para o empate e esperou pela retribuição do companheiro de equipa, picando a bola sobre Júlio César para marcar o quarto golo na Liga 2008/09. Vukcevic, como vem sendo hábito, apresenta picos de criatividade e participa no jogo de forma crescente. A capacidade física permite-lhe crescer com o decorrer dos encontros.
Saulo
Entrou bem frente ao F.C. Porto, marcou o golo do Belenenses na deslocação a Paços de Ferreira e fez a assistência para o tento de Marcelo na recepção ao Sporting. Excelente registo de um avançado que estava desaproveitado na Naval 1º de Maio. Sem grandes explicações. Pacheco deu-lhe confiança e tempo de jogo, Saulo respondeu à altura. Andou perdido na etapa inicial, sem acompanhamento devido, mas cresceu na etapa complementar e ganhou coragem para dançar sobre Polga, abrindo caminho para o golo do Belenenses.
Adrien Silva
Inteligência acima da média na ocupação de espaços, disponibilidade física para acompanhar as movimentações ofensivas e um manancial de argumentos técnicos impressionante para um miúdo de 19 anos. Tentou aproveitar a ausência de João Moutinho e o rigoroso raio de acção de Rochemback para justificar a aposta de Paulo Bento. Nas sete aparições anteriores, o Sporting vencera sempre. Apesar da quebra de produção na etapa complementar, voltou a ser talismã.
Daniel Carriço
Já muito se disse e escreveu sobre a crescente afirmação de Carriço no eixo da defensiva do Sporting. No Restelo, voltou a demonstrar que tem potencial para dar e vender.
Marcelo
Nos últimos dias, virou notícia devido a um antigo casamento com uma nova participante do Big Brother brasileiro. Marcelo evitou os comentários cor-de-rosa e pediu para ser conhecido pelos seus dotes futebolísticos. Pacheco deve ter ouvido e lançou-o para o relvado após o intervalo, sacrificando um central. Em boa hora. Acrescentou agressividade e uma referência na área adversária, surgindo no sítio certo para marcar o seu 3º golo na Liga 2008/09.
Pedro Silva e Miguel Veloso
Paulo Bento trocou os laterais mas não ganhou muito com isso. Pedro Silva ainda deixou indicações interessantes no plano ofensivo, no lado direito, mas Miguel Veloso voltou a comprovar que não tem o perfil desejado para fechar o seu flanco. Saulo aproveitou a falta de coordenação de Veloso com Polga para criar alguns desequilíbrios na etapa complementar. A rever.