Rui Jorge vai deixar o Sporting. O defesa-esquerdo revelou que a sua saída «já está definida há algum tempo» e mostrou-se descontente pela forma como o assunto foi tratado: «Soube isso por vocês, jornalistas, e vim confirmar o que já todos sabiam. Pensei que poderia continuar e a determinada altura disseram que iam fazer uma proposta. Fiquei sentado à espera e adormeci. Agora que acordei, vou tratar da minha vida».
«O que mais me custa é que ao fim de tantos anos só soube do meu futuro através da Imprensa. A forma como tudo me foi transmitido é que mais me custa. Quando existe intenção na continuidade não se chega ao mês de Junho sem dizer nada. Se o Sporting quisesse a minha continuidade tinha falado comigo antes», lamentou.
O jogador revelou também que pretende continuar a sua carreira e diz que começou a tratar da sua situação assim que soube que não ia ficar em Alvalade.
No momento do adeus aos «leões», Rui Jorge fez um balanço positivo das sete épocas em que esteve no clube: «Em termos humanos encontrei amigos para toda a vida, pessoas capazes. Foram muito mais as boas que conheci do que as que não merecem destaque».
Uma das suas maiores mágoas foi não ter jogado a final da Taça UEFA: «Fui o defesa esquerda mais utilizado durante a época. Estou magoado por não ter jogado a final, mas nunca contestei a decisão de um treinador. Fiquei desiludido por não ter jogado o jogo de uma vida, mas nunca me poderão acusar de falta de profissionalismo. Dos 15 jogos europeus fiz 13 e por isso fui apanhado de surpresa», confessou, acrescentando que a última vez que falou com Peseiro foi dois dias antes da final de Alvalade.