Pouco mais de um mês depois da expulsão no Campeonato do Mundo de sub-20 no Canadá, Zequinha voltou este domingo a ser expulso ao serviço do Penafiel e só os companheiros impediram que a situação fosse ainda mais grave, agarrando-o quando tentava tira satisfações dos jogadores do Freamunde.
A expulsão deveu-se a palavras dirigidas ao banco da equipa local, com o avançado a ter de ser rodeado por vários companheiros a fim de não agredir elementos da equipa adversária. Em Julho, Zequinha, nos oitavos-de-final com o Chile, tirou o cartão vermelho das maõs do árbitro quando este ia expulsar Mano e acabou por receber também ele ordem para abandonar o relvado. Foi suspenso das Selecções Nacionais por um ano.
Na conferência de imprensa, Jorge Regadas, treinador do Freamunde, revelou que Zequinha «percorreu o banco quase todo com insultos», obrigando a que Bruno Paixão o expulsasse. Zequinha cumprimentou depois ironicamente o árbitro e voltou a tentar dirigir-se ao banco do Freamunde, mas foi impedido pelos colegas de equipa.
«Ele tem de crescer em termos de maturidade. Estamos cá para ajudá-lo, porque é um valor que o futebol português não pode desperdiçar», disse o técnico do Penafiel, Rui Bento, citado pela Lusa.