Cristiano Ronaldo assinou os dois golos do Manchester United, esta segunda-feira, em Old Trafford, frente ao Fulham, falhou o terceiro por pouco e ao fazê-lo continua sem dar à mãe aquilo que ela deseja. Três golos de uma assentada.

«A minha mãe, por vezes, diz-me: por que nunca fazes um hat trick? Respondo-lhe sempre que já fico feliz por marcar dois golos», observou o internacional português, em declarações ao site do clube inglês, no final do jogo.

«Sou extremo, não ponta-de-lança, mas entendo que devo ajudar a equipa da melhor maneira, seja fabricando o golo ou marcando-o», explicou Cristiano Ronaldo, que abriu o marcador aos dez minutos, repetiu a pontaria na segunda parte (58) e só falhou o hat trick porque o árbitro não assinalou grande penalidade cometida sobre si.

Em vez de assinalar penalty, Rob Styles puniu Cristiano Ronaldo com um cartão amarelo, por entender que o extremo simulou a falta, sentença da qual o português discorda.

«Respeito a decisão do árbitro, mas não tenho a mesma opinião. Foi penalty. Se ele revir o lance, verá que o guarda-redes não toca na bola. Foi frustrante levar um amarelo por isso, mas o futebol é assim e, por vezes, os árbitros também erram. Penso que não fez um bom trabalho esta noite, mas mais importante foram os três pontos que somámos.

Com mais dois golos, Cristiano Ronaldo soma agora oito na Liga inglesa, concluída a 15ª jornada, num total de 13, envolvendo outras competições.