O Conselho de Administração da Sporting, SAD emitiu o comunicado este domingo onde reage ao desejo manifestado por João Moutinho em abandonar o clube. No comunicado, já enviado para a CMVM, e divulgado no site oficial do clube, o Sporting dá conta da proposta que o empresário de Moutinho apresentou (no valor de 15 milhões de euros) como representante do Everton, e que foi recusada. O clube reforça a intenção de manter o jogador no plantel.
Os responsáveis leoninos dizem ainda que o jogador invocou razões pessoais para querer sair, precisamente em conversas com o administrador da SAD Miguel Ribeiro Teles e o director-desportivo Pedro Barbosa, no decorrer do estágio que a equipa faz em Espanha,. O Maisfutebol sabe que nessas conversas ambos os responsáveis leoninos deram conta a João Moutinho da não abertura do Sporting para negociar abaixo de 25 milhões de euros, valor estipulado na cláusula de rescisão.
Comunicado:
«Na sequência das declarações prestadas ontem à Comunicação Social pelo jogador João Moutinho, nas quais manifestava vontade de ser transferido para outro clube, facto que já transmitira ao Conselho de Administração e Director Desportivo da Sociedade, por alegadas razões de natureza pessoal, o Conselho de Administração vem informar o seguinte:
1. No passado sábado o agente FIFA Pini Zahavi, munido de uma carta de representação emitida pelo Everton FC deslocou-se à sede desta Sociedade tendo transmitido ser intenção do referido clube inglês oferecer 15 M€ pela aquisição dos direitos desportivos do jogador João Moutinho, podendo a esse valor eventualmente acrescer um montante ainda não definido no caso de o Everton FC se qualificar para a Liga dos Campeões.
2. A proposta foi liminarmente recusada, tendo sido transmitido ao Sr. Pini Zahavi, que agia na dupla qualidade de representante do jogador e do Everton FC, que não era intenção da Sporting, SAD transferir o jogador.
3. Como é do conhecimento público, o contrato do João Moutinho foi substancialmente melhorado no ano passado e prevê uma cláusula de rescisão no valor de 25 M€ que pode ser exercida até ao dia 15 de Junho de cada ano. Quaisquer propostas apresentadas depois dessa data, apesar de não serem vinculativas para a Sociedade, terão de obedecer a determinados requisitos, o que não se verificou.
4.Por outro lado a Sporting, SAD acredita que as suas estruturas terão a capacidade para criar as condições para que um atleta, que muito preza, ultrapasse as questões de natureza pessoal que enfrenta e que possa continuar a sentir-se bem e feliz no seu seio.
5. Por último, releva-se que os motivos pessoais que o jogador invoca para se transferir são totalmente alheios à Sporting SAD e à relação laboral que mantém com o jogador e, nessa medida, não poderão justificar em caso algum um acto de gestão que não defenda adequadamente os interesses da Sociedade e dos seus accionistas.»