«A priori, o resultado foi favorável ao Sp. Braga», disse o técnico dos parisienses, que espera «ter a sorte de passar» aos quartos-de-final. O PSG jogou no fim-de-semana com o rival Marselha, em casa, e perdeu por 1-3, falhando o assalto à liderança do campeonato gaulês.

Desse modo, Le Guen foi questionado sobre o estado psicológico e físico da equipa. «Temos uma boa recuperação entre jogos, poucos treinos e curtos», referiu, para depois dizer que este encontro com o Sp. Braga não causa «problemas» para o de quatro dias depois, em Toulouse, para a Ligue 1. «É uma sorte chegar até aqui», declarou.

Le Guen tinha dito, em Paris, que já conhecia o Sp. Braga, por isso não ficou surpreendido com a exibição da equipa portuguesa no Parques dos Princípes: «Disse antes do jogo em Paris que não fiquei surpreso, porque vi vários jogos do Sp. Braga e têm muito boa equipa, muito organizada e completa. Com valor físico e técnico e isso confirmou-se.»

O PSG não tem necessidade de vencer em Braga, basta-lhe um empate com golos. Mas será isso vantajoso para os franceses? «O resultado lá foi mais favorável ao Sp.Braga, mas fiquei contente por não sofrer golos», analisou o treinador.

Acerca do onze que vai subir ao relvado, Paul Le Guen apenas confirmou um dos titulares: «Landreau vai jogar», disse, sobre o guarda-redes, explicando que nunca dá a composição da equipa na véspera.

No Marselha para o ano?

Sobre se espera um jogo fechado ou um Sp. Braga balanceado para o ataque, Le Guen apenas refere que o PSG «vai tentar marcar, porque um golo é precioso», ou seja, «é preciso jogar, ir à procura e ser bem sucedido».

Por fim, o treinador não quis comentar uma notícia do LEquipe, que escreve que Le Guen pode vir a treinar o Marselha na próxima temporada. «Não tenho qualquer comentário a fazer, não tenho planos para a época seguinte», disse, antes de explicar que essas notícias «não perturbam porque os jogadores estão habituados a ler e a ter a distância necessária.