Paulo Bento teve um discurso arrasador, em declarações à SIC, no final da Taça da Liga que o Sporting perdeu com o Benfica. O treinador disse que Lucílio Baptista marcou o penalty que deu o empate porque era a vontade dele, que o Sporting tem sido sistematicamente prejudicado e que os culpados continuam impunes:

«Começando pelo mais importante, acho que foi uma primeira parte equilibrada. Tentámos ser mais dominadores, o Benfica teve uma boa oportunidade numa transição rápida, nós tivemos uma ocasião pelo Liedson e por isso o empate era justo ao intervalo. Na segunda parte entrámos muito bem, chegámos à vantagem, tivemos ocasião de fazer o segundo golo, não o fizemos e depois entraram em campo as equipas habituais.

Isso é muito complicado de gerir, sobretudo pelos jogadores que deram tudo. Uma equipa de onze consegue-se controlar, uma equipa de três com alguns suplentes é mais difícil controlar.

Hoje percebo melhor as pressões de fora do jogo sobre a equipa de arbitragem. Não merecíamos perder. Ficámos sem um troféu que era justo estar no museu do Sporting. Sem querer culpar o Benfica, que não tem culpa de nada, o Benfica vai estar amanhã tranquilo e vai treinar para a semana com mais moral, enquanto nós vamos treinar na terça-feira sem um troféu e tendo de recuperar de uma desilusão.

Espero que nos deixem ir à Liga dos Campeões, porque já em anos anteriores tentaram tirar-nos isso. Perguntem ao assistente do árbitro o que ele lhe disse. Um jogador meu ouviu o assistente dizer várias vezes que não era penalty. Mesmo assim Lucílio Baptista marcou, porque se calhar era a vontade dele.

Estou revoltado pelos jogadores, que queriam muito ganhar esta Taça da Liga. Isto está a ficar demasiado podre e os culpados continuam impunes. Resolvam-se os Apitos, resolva-se tudo, os culpados continuam impunes. Se calhar ando a mais nisto».