O central falava à passagem pela zona mista e colocou imediatamente mais gravidade ao tom das palavras: «Acho que as pessoas precisam de ter atenção antes de falar. Essa crítica não corresponde à verdade.» O central lembra até que o empate no jogo na Suécia passou por aí. «Houve até uma grande penalidade que não foi assinalada.»

Também por isso Pepe não dá grande importância ao facto de em seis jogos caseiros, Portugal nunca ter batido a Suécia. Se houvesse justiça, tinha vencido este mesmo adversário em Novembro. «Acho que vai ser um jogo interessante, estamos a trabalhar forte e o mister estudou bem a Suécia», revelou o central.

«Sabemos que não joga o Ibrahimovic, mas vão jogar com dois avançados e um deles é muito experiente. Atrás sabemos que vão jogar com duas linhas muito fechadas e tentar aproveitar um lance de bola parada. Nós vamos tentar colocar a bola no chão. A Suécia é uma selecção muito compacta e sabemos que será um jogo muito difícil.»

Ora nesse sentido, e porque a Selecção Nacional joga em casa, Pepe conta com o apoio do público. «Se é especial jogar no Dragão? É importante que os portugueses apoiem a Selecção. Sabemos que o Dragão vai receber bem Portugal e para nós é fundamental que todo o país nos esteja a apoiar», garantiu.

«Trinco? Vou jogar onde o treinador me colocar»

Pelo que se tem percebido, Pepe pode voltar a ser trinco. O central está disponível para a adaptação. «A escolha é do treinador, eu sou mais um a ajudar Portugal, para tentar qualificar-se para o Mundial. Eu vou jogar onde o treinador me colocar. A estratégia é ganhar o jogo. Vamos encarar esse jogo com a máxima concentração e determinação.»

Sem querer revelar os segredos dos treinos à porta fechada, o jogador manifestou ainda confiança em contar com o futebol do companheiro Deco para vencer a Suécia. «O Deco mostrou que está com condições para poder ajudar Portugal neste jogo. Ele tem treinado connosco e é mais um para poder ajudar-nos a atingir o nosso objectivo.»