O dirigente francês reagiu, deste modo, às declarações da FIFA, que demonstrou preferência por uma organização única àquela prova. Platini refere mesmo que a candidatura ibérica «pode ser uma das favoritas, mas falta ver os restantes candidatos».

O francês admitiu que vai esforçar-se para que o Mundial seja realizado na Europa, mas sublinha que a votação dentro da UEFA «vai apresentar-se dividida e em inferioridade com tantas candidaturas».