De acordo com informações recolhidas pelo Maisfutebol, não se tratou de uma minuta em forma de decreto – para que todos os árbitros respondessem da mesma forma – mas sim conselhos enviados por e-mail após requisição dos inquiridos.

Ainda assim, tratando-se uma matéria extremamente sensível, é natural que o aconselhamento da APAF tenha sido tido em conta por árbitros, assistentes e observadores.

Prendas: árbitros responderam a questionário da Liga

O questionário tinha três perguntas. Depois de perguntar a nível geral sobre o processo de oferta de prendas e lembranças, a Comissão de Instrução e Inquéritos da Liga abordou claramente o dossier Benfica.

A primeira pergunta enquadrava o cenário na última época e na temporada atual. Por fim, a terceira indicia apenas sobre o clube encarnado.

Eis a questão, a que o Maisfutebol teve acesso.

«No caso de ter interferido em jogo em que o Sport Lisboa e Benfica foi equipa visitada, foi-lhe oferecido algum presente ou alguma vantagem? Se sim, indique o jogo e a vantagem (assim como o momento em que lhe foi oferecida) e diga se viu na oferta uma tentativa de prejudicar a sua imparcialidade no sentido de favorecer o ofertante.»

Prendas aos árbitros: Vieira ouvido na Liga

Em geral, os árbitros responderam que todos os clubes oferecem lembranças no final dos jogos, à frente de testemunhas e sem qualquer tipo de intenção – sentida pelos árbitros – de benefício.

No caso do Benfica, a questão não mencionava os alegados vouchers para jantares (denunciados por Bruno de Carvalho, presidente do Sporting), pelo que dependerá de algum dos 143 inquiridos sobre a égide da Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol – para além dos observadores da Liga – abordar diretamente esse tipo de oferta.

Não é possível saber, nesta altura, o que responderam todos os inquiridos.