No que toca à facturação, esta cresceu 8% para os 27,16 mil milhões, revelou a empresa esta quinta-feira.

Para a mesma, o valor histórico deveu-se aos desinvestimentos nas suas divisões Gerber e Nutrition Medicale, que lhe gerou receitas de 3,54 mil milhões de euros com a sua venda à Nestlé.