«Um treinador está em exame 365 dias por ano. As regras do jogo são essas e estamos preparados», disse o técnico, em conferência de imprensa. «Estou há 25 anos no futebol. Se não compreender que estou sempre em exame todas as semanas, que pode haver contestação, então não estou preparado para ser treinador», acrescentou.

Quique Flores diz mesmo que não lhe resta outra opção que não seja «aceitar a contestação, e tentar melhorar no próximo jogo, para que a contestação diminua».

O técnico espanhol garante ainda que é «muito feliz» no Benfica, e desvaloriza as dúvidas em relação ao seu futuro. «Não se preocupem tanto com o que eu faço, com a minha vida», aconselha mesmo o técnico.

Em todo o caso, Quique Flores assume que a equipa «não joga como queria». A justificação para isso? «É uma soma de muitas coisas, mas não é momento de especificar», justifica.

«Temos sete jogos e vamos tentar aproximar-nos do nível que pretendemos», disse o técnico, já depois de garantir que a equipa técnica «nunca baixa os braços». «As últimas exibições têm sido fracas mas temos somado pontos», ressalva.