A conferência de imprensa após o Paços-Rio Ave mostrou um Miguel Cardoso emocionado e com vontade de falar sobre pessoas que considera importantes na sua carreira.

Mas a hora era também de escutar o técnico sobre o seu futuro. O ano do Rio Ave, naturalmente, valorizou-o.

«Tenho mais um ano de contrato com o Rio Ave. Sinto-me bem. Toda a gente quer o melhor para si, mas ainda não é o momento para falar disso.»

«Sei que fui muito discreto com a imprensa. Mas estou disponível para falar sobre as minhas ideias. Tenho um trajeto largo, com funções diversas. Muitos anos na formação, como adjunto, muitos jogos europeus… o que marca os treinadores é a sua capacidade de se questionarem. Vou continuar o meu processo de crescimento. Sou uma pessoa ambiciosa e espero um dia lutar por coisas maiores e vencer títulos. Sei o que quero e defendo o meu caminho em paz.»

«Não me esqueço do professor Costa Soares, Ilídio Vale, Carlos Carvalhal, Domingos, Jorge Costa, depois os anos no Shakhtar na equipa B e com a coordenação da academia. Colocámos cinco jovens na equipa principal, três deles tornaram-se internacionais.»