Rui Patrício, jogador do Sporting, após a vitória frente ao P. Ferreira, 2-0:

Hoje quase não deu para testar as luvas novas... [o guarda-redes tem de usar umas luvas especiais devido a uma fractura num dedo da mão esquerda]

«Por acaso foi um jogo em que não tive muito trabalho. Fizemos um grande jogo e a equipa está de parabéns.»

Como se sentiu no regresso à baliza?

«Senti-me bem. Já estou bem do dedo, agora é sempre a andar.»

Ainda dói?

«Não, já está bom.»

Era titular, saiu por lesão, voltou a titular. Sente que é primeira opção?

«Não. Os três guarda-redes trabalham para entrar quando são precisos.»

Com que espírito vai a equipa a Munique, depois de um resultado tão pesado em casa?

«Vamos fazer o nosso melhor. Sabemos que é um jogo complicado. É quase impossível passarmos, mas vamos dignificar a camisola do Sporting.»

Existem notícias de que estará a ser observado por clubes estrangeiros, o quê que isso lhe diz?

«Só penso no Sporting e em trabalhar ao máximo aqui.»

Mas ouviu falar do interesse do Milan?

«Não vi nem ouvi nada.»

Houve alguma tentativa para que jogasse com os dedos ligados, como aconteceu com Schmeichel?

«Ainda se tentou fazer isso na primeira semana, mas não foi possível. Chegámos à conclusão que era melhor ficar de fora.»

Acha que a equipa sentiu a sua falta?

«Não. Quando falta um há sempre outro para ocupar o lugar. Sente-se sempre a falta de quem sai, mas o Tiago entrou bem.»