A 19 de Setembro de 1991, a Taça UEFA assinala duas estreias europeias. A do Salgueiros e a de um menino de 19 anos, médio do Cannes. O menino viria a perder muito cabelo pelo caminho e seria anos mais tarde o melhor jogador do mundo. Nessa eliminatória, o Estádio do Bessa acolheu a vitória do Salgueiros na primeira-mão (1-0 golo de Jorge Plácido) e as grandes penalidades decidiriam tudo a favor do AS Cannes no segundo jogo.

O tempo passa depressa e leva tudo à frente. Na verdade, por muito pouco não destruiu o clube portuense. O tempo e algumas gestões ruinosas. Mas o tempo, também ele, curou as feridas mais profundas e deu uma nova oportunidade à instituição. Essa oportunidade chama-se Salgueiros 08 e é a estrutura criada para competir no futebol sénior, na impossibilidade do SC Salgueiros se inscrever.

Ramaldense-Salgueiros: 4500 pessoas num dérbi especial

Gil Soares Almeida, ex-dirigente e um dos homens na génese do Salgueiros 08, actualiza ao Maisfutebol o estado do velho Salgueiral. Provavelmente o mais popular e bairrista dos clubes da Cidade Invicta.

«O Salgueiros tem como objectivo atingir a 3ª divisão nacional. A direcção alterou a filosofia e fez um grande investimento esta época. O dinheiro do bingo paga o investimento e sustenta o Salgueiros, mas o clube perdeu a concessão do espaço e terá de se candidatar a uma nova licença», explica.

«O clube movimenta mais de 400 atletas na formação. O plantel do futebol sénior treina e joga no Estádio do Padroense, pois não tem casa própria.» O Salgueiros 08 lidera, à 13ª jornada, a classificação da Divisão de Honra da AF Porto. O tal regresso ansiado aos nacionais parece bem encaminhado.

Reportagem em 2007: «Salgueiros é um doente terminal»

E tudo começou depois de um F.C. Porto-Benfica. Três amigos (Antenor, João Almeida e Aníbal Jacinto) foram ver a bola ao Campo da Rainha, apaixonaram-se pelo jogo e decidiram criar o Salgueiros. Reza a história que se terão juntado à noite - alumiados pela luz do candeeiro 1047, na esquina da Rua da Constituição com a Rua Particular de Salgueiros - e avançado para um projecto único. Só faltava uma coisa: o dinheiro.

Nada que não se resolvesse. Passaram os dias seguintes a cantar as janeiras pela vizinhança, requisitaram tostões em troca da melodia desafinada e lá chegaram à quantia necessária. Escolheram o equipamento à Benfica e a 8 de Dezembro de 2011 o sonho passou a ser realidade.

Um século depois, o Salgueiros regista 24 presenças no principal campeonato de futebol e é o 13º clube nesse ranking. 750 jogos, 197 vitórias, 183 empates e 360 derrotas. Na Taça de Portugal foi quatro vezes aos quartos-de-final (1951/52, 1957/58, 1964/65 e 2001/02).

Aquela camisola à Benfica, sonhada pelos amigos do candeeiro 1047, vestiu alguns nomes famosos no nosso futebol. Deco, Miki Feher, Abílio, Sá Pinto, Caneira, Nikolic e Panduru, por exemplo. Gente ilustre num clube ímpar.

Reportagem-Maisfutebol em 2008: