Figura: Ricardo Quaresma

É um génio, e por isso só precisou de um instante para decidir o apuramento de Portugal, num toque de verdadeira classe. Uma trivela que promete ficar para a história deste Mundial. Recebeu junto à linha, combinou com Adrien Silva, e atirou em arco ao ângulo. Um golaço. Uma forma verdadeiramente admirável de assinalar a primeira titularidade neste Campeonato do Mundo.

Positivo: Pepe

O central fez seguramente a melhor exibição deste Campeonato do Mundo. Imperial na defesa, cortou tudo o que se atravessou no caminho dele, fosse pelo ar ou pelo chão. Várias vezes, aliás, evitou sustos para a baliza de Rui Patrício. Como por exemplo, já na segunda parte, quando encarou Azmoun de frente e o impediu de se isolar, com um corte limpinho que lhe permitiu sair a jogar.

Negativo: William Carvalho

Não está decididamente em boa forma. Pesado, muito lento, a pensar e a executar, e sem confiança. Esta noite fartou-se de falhar passes, por exemplo, ele que teve o ponta de lança Sardar Azmoun a persegui-lo pelo todo o lado, o que o retirou várias vezes do jogo. É verdade que não fez uma má exibição, porque tem talento e esse não desaparece, mas o William habitual faria muito melhor.

OUTROS DESTAQUES:

Cristiano Ronaldo

Esta não estava destinada a ser a noite dele. Falhou, por exemplo, um penálti, o que o retira logo das manchetes. Mas a verdade é que mesmo assim tornou-se destaque. Sobretudo porque percebeu que faltava bola no ataque e por isso recuou várias vezes, para depois arrancar em direção à baliza.

André Silva

Não teve um jogo fácil, não senhor, sobretudo porque a marcação dura e intensa dos iranianos lhe deu poucas hipóteses de ter bola em zona de finalização. Mesmo assim André Silva fez por merecer a titularidade. Trabalhou muito, com e sem bola, caiu nas alas, abriu espaços e marcou adversários.

Adrien Silva

Trouxe dinâmica à equipa, conseguindo pressionar a conquista da bola da mesma forma que trabalhou a posse. Pelo meio brilhou na assistência de calcanhar para o golaço de Quaresma. É certo que falhou vários passes, mas esta noite Portugal teve mais meio-campo, e isso passou por ele.

Ali Beiranvand

O guarda-redes do Irão mostrou algumas fragilidades, sobretudo nas bolas altas, tendo evidentes dificuldades em segurar os cruzamentos. No entanto acabou por tornar-se destaque quando parou uma grande penalidade de Cristiano Ronaldo: excelente a voar para a bola, evitando o fim do jogo.

Alireza

O melhor marcador do campeonato holandês, ao serviço do AZ Alkmaar, mostrou que é de facto o melhor jogador deste Irão. Muito rápido, com sentido de baliza e remate pronto, foi uma seta apontada à baliza de Portugal. Faltou-lhe, obviamente, que o Irão tivesse mais bola, e jogasse mais.