Gilberto Madail, presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), deslocou-se até Falperra, em Braga, onde a Selecção Nacional se está a concentrar, para passar uma mensagem de confiança e lamentar toda a situação criada em redor do seleccionador Carlos Queiroz, mas não acredita que os jogadores acabem por ser prejudicados no arranque da qualificação para Campeonato da Europa de 2012.

«Vim para transmitir à nossa selecção toda a nossa confiança nesta nova fase de campanha que vamos iniciar para o Euro-2012. Venho aqui também para dizer que a federação lamenta tudo o que está a acontecer. Queria relembrar que a análise da participação do Mundial foi feita no dia 14 de Julho e, nessa análise, concluiu-se que tinham sido atingidos dois objectivos mínimos que eram passar a fase de grupos e, depois, tentar ir o mais longe possível. Ficou tudo resolvido», começou por destacar à porta do hotel onde a selecção se está a concentrar.

O presidente da FPF descartou depois qualquer responsabilidade sobre os processos que levaram à suspensão de Carlos Queiroz. «Posteriormente vieram à actualidade factos dos quais não tínhamos conhecimento. Situações de alguma delicadeza que vamos resolver de acordo com os regulamentos da federação. Tentámos que O Conselho de Disciplina actuasse o mais rápido possível e agora estamos à espera de desenvolvimentos que saíram na imprensa, mas dos quais não fomos notificados», acrescentou.

Uma suspensão que afasta o seleccionador dos quatro primeiros jogos da fase de qualificação para o Euro-2012, mas Madail considera que esse facto não vai prejudicar os jogadores. «Não vai prejudicar o rendimento dos jogadores. O grupo não vai ser nada afectado. Os jogadores têm muita tarimba e muita capacidade para jogarem em piloto automático», atirou antes de voltar a lamentar toda a situação.