Para o presidente do Sporting, não é um penalty a provocar esta revolta. «O Sporting tem excessivas razões de queixa da Comissão de Arbitragem. Ao longo dos anos temos sofrido, e muito, por termos uma postura independente em relação a qualquer processo. Temos sido prejudicados nas decisões da Comissão de Arbitragem e dentro de campo.»

«É completamente surreal e incompreensível a justificação que o árbitro ontem veio dar à imprensa para ter marcado o penalty e a justificação que o árbitro assistente hoje acrescentou. Um diz que marcou o penalty por intuição, o outro diz que foi por percepção. Não é aceitável que se marquem penalties por intuição ou por percepção.»

Soares Franco afastou, de resto, a ideia que esta contestação é propositada para fazer esquecer a falta de resultados. «Não percebo onde há falta de resultados», disse. «Vencemos a Supertaça, estamos em segundo na Liga, chegámos onde nunca tínhamos ido na Liga dos Campeões e fomos à final ad Taça da Liga».

«Temos uma excelente equipa técnica e uma excelente equipa de profissionais. O que não aceitamos é ter-nos sido sonegada uma Taça da Liga por um erro da arbitragem», adiantou, ele que, por falar em jogadores profissionais, não quer crucificar Pedro Silva. «A atitude que teve não tem desculpa, mas ele já retratou por ela e já pediu desculpa.»

João Gabriel sem resposta de Soares Franco

Por fim pediu-se também ao presidente leonino um comentário às declarações de João Gabriel, que acusou o Sporting de nada fazer pela verdade desportiva e considerou que o Benfica ganhou a Taça da Liga com toda a justiça. «Não comento as conferências de imprensa do director de comunicação do Benfica», começou por dizer Soares Franco.

«Aguardo a posição do presidente para tomar também eu uma posição. Mas gostava de recordar duas coisas. O Benfica está lembrado que o Sporting não precisava de ganhar ao Rio Ave para se qualificar para a final da Taça da Liga? E recorda-se que Paulo Bento reconheceu no final do jogo que o Sporting marcou um golo de forma irregular?»

Acrescentando que «quem condicionou, e muito, a final da Taça da Liga não foi o Sporting», Soares Franco deixou ainda mais uma pergunta: «O Benfica reconheceu que o golo da final foi irregular? Não reconheceu». Para concluir, o presidente garantiu que «o Sporting sempre manteve equidistância em relação ao Benfica e ao F.C. Porto.»