O Sp. Braga já reagiu aos castigos que vão afastar Vandinho e Mossoró dos relvados durante três meses e três jogos, respectivamente. Pela voz de Carlos Freitas, o clube bracarense anunciou que vai recorrer do castigo para o Conselho de Justiça da Federação e anunciou haver uma perseguição ao líder.
Sp. Braga-Benfica: Vandinho suspenso por 3 meses, Mossoró por 3 jogos
Não foram só os castigos que motivaram a indignação dos responsáveis do Sp. Braga, de resto. «Estranho que a reunião da Comissão Disciplinar tenha sido em Lisboa e que só o Sp. Braga tenha sido visado por castigos», começou por referir o manager Carlos Freitas. «Existe mais do que dois pesos e duas medidas.»
«Há uma total inclinação por parte do Dr. Ricardo Costa em punir alguém que se tem afirmado dentro de campo. Como não tem sido possível derrotar-nos dentro de campo, tentam fazê-lo fora de campo. Mas ele que se desengane», adiantou Carlos Freitas numa conferência de imprensa motivada pelos castigos da Liga.
Túnel de Braga: o que a Liga deu como provado
Pelo caminho, considerou muito estranho o timming da Comissão Disciplinar da Liga para a divulgação dos castigos: precisamente no dia a seguir ao fecho de mercado. O que já não permite compensar o plantel e prejudica o clube financeiramente. «Houve propostas por Vandinho, que o Sp. Braga rejeitou», revelou.
Carlos Freitas fala em manobras desestabilizadoras
Num outro plano, Carlos Freitas comentou também um e-mail que chegou às redacções dos jornais a anunciar uma suposta reunião do manager com jogadores da U. Leiria para os convencer a vencer o Benfica. «Nunca estive com nenhum jogador da U. Leiria, nunca falei com ninguém da U. Leiria», referiu.
Pelo meio desafiou os autores do e-mail a dar a cara. «É completamente irrelevante continuar a enviar-se e-mail anónimos, envoltos num escudo que está atrás do ecrã de computador. Essas pessoas que enviam esses mails são uns cobardes a quem desafio a mostrar a cara», terminou Carlos Freitas.