Ao contrário do que é habitual, a programação da final da Taça de Portugal não contempla conferências de imprensas com os treinadores finalistas, no Jamor. Pelo menos para já, sendo que dificilmente o cenário se alterará.

O procedimento habitual, nos últimos anos, tem sido realizar as conferências de imprensa de antevisão no Estádio Nacional, na véspera da final, mas desta vez o programa da Federação Portuguesa de Futebol não prevê esses eventos. 

Uma alteração motivada pela situação que vive o plantel do Sporting, que ainda nem sequer treinou esta semana, na sequência da invasão à Academia de Alcochete registada na terça-feira, com um grupo de 40 a 50 adeptos a agredir jogadores, elementos do «staff» e da equipa técnica, incluindo o próprio Jorge Jesus.

Na sequência das conversas entre responsáveis da Federação Portuguesa de Futebol e do Sporting, nas últimas horas, entendeu-se que não existiam condições para realizar a conferência do técnico leonino. Perante isto, o programa da final não contempla qualquer antevisão de treinadores no Jamor, o que não significa que José Mota, técnico do Desportivo das Aves, não a faça noutro local.

[artigo atualizado]