A FIGURA: Salvio

Uma, duas, três arrancadas. Cruzamentos, perigosos, contemporizar quando o jogo pede isso. Está em grande forma o argentino. Nesta partida, soma mais um golo e uma assistência, mas fosse possível, e era-lhe atribuído um golo e meio, tal a importância que teve no golo de Rafa.  

O MOMENTO: Rafa sossega (mas pouco) o Benfica

O golo de Rafa logo aos cinco minutos da segunda parte parecia encaminhar a águia para um voo seguro rumo à vitória. A reação do Rio Ave complicou a conquista, mas o golo de Rafa, a concluir mais uma excelente arrancada de Salvio, acabou por ser suficiente para assegurar o triunfo.

Outros destaques:

Yuri Ribeiro

Em estreia esta época, precisamente diante da equipa onde jogou na época passada, o jovem lateral português pareceu acusar um pouco o nervosismo. Começou tímido e algumas bolas perdidas na tentativa de apoiar o ataque não ajudaram. Foi crescendo ao longo da primeira parte e no segundo tempo surgiu muito mais solto a apoiar o ataque, beneficiando também de o Rio Ave privilegiar o lado oposto para atacar.

Jardel

Alguém ainda duvida de que o brasileiro é o patrão da defesa encarnada? Sempre atento, sempre bem colocado e a salvar a equipa com dois cortes importantíssimos, aos 42 minutos, impedindo que a bola chegasse a Vinícius, das duas vezes em excelente posição.

Gedson

Cheio de confiança, o jovem médio é cada vez mais importante nas águias. Ataca, defende, vai de uma área à outra sempre em alta-rotação e intensidade no limite. Perto do intervalo perdeu uma excelente oportunidade para marcar quando surgiu na grande área a rematar um pouco ao lado da baliza de Léo Jardim, mas nunca deixou de empurrar a equipa para a frente e de tentar o golo. É, aliás, dele a recuperação de bola e o passe para Salvio galgar metros antes de servir Rafa para o 2-0.

-- Léo Jardim

A defesa com que impediu o golo de Seferovic logo aos 5 minutos já era suficiente para figurar entre os destaques da partida. A estirada com que travou o cabeceamento à queima roupa mesmo em cima da linha é para ver e rever. Mas além disso, transmitiu sempre muita segurança aos companheiros. No penálti de Salvio ainda tocou na bola, mas o remate do argentino foi muito forte e acabou mesmo em golo. No golo de Rafa também nada poderia fazer.

Galeno e Diego

Os dois principais focos de perigo do Rio Ave ao longo de todo o jogo. Ninguém estranhou por isso que tenham sido os dois brasileiros a construir o golo com que o Rio Ave reduziu a desvantagem. Arrancada de Galeno pela esquerda, cruzamento para a área, onde o hoje capitão vila-condense deixou passar a bola entre as pernas para o remate vitorioso de Vinícius.