Geovanni saiu aos 52 minutos e, no meio dos assobios das bancadas a contestar a substituição, levantou os braços em sinal de descontentamento e pontapeou uma garrafa de água.

«Ele nunca mais me faz isto», disse Brown no final. «Porquê? Porque eu sou o treinador. O Geovanni não é maior do que este clube», defendeu, explicando depois os motivos para fazer sair o jogador, que foi uma das figuras em destaque no início da época do Hull, mas tem vindo a baixar de rendimento, a par com a equipa: «Acho que ele não estava a ter impacto positivo no jogo e quando tínhamos oportunidade de marcar ele nem acertava o remate. O primeiro toque dele era pior do que o meu!»

Brown não se mostra de resto preocupado com as críticas dos adeptos: «Estou aqui para tomar decisões. Se eles não gostam, não posso fazer nada.»