«Há um certo número de jogos que temos analisado, e nos próximos dias vamos avançar com acusações contra um determinado clube», afirmou o dirigente, citado pela BBC. Falando por ocasião do congresso da UEFA, Taylor confirmou que as investigações foram desencadeadas pela existência de padrões invulgares nas casas de apostas.

«Estamos a preparar um sistema de detecção de irregularidades nas apostas em toda a Europa, que vai abranger 27 mil jogos das duas primeiras divisões de cada país. Só uns quantos jogos nos causam problemas, mas queremos cortar o problema pela raiz», anunciou o dirigente. Segundo a BBC, a operação em causa envolve uma unidade de peritos em apostas para analisar jogos das competições europeias cujos resultados e movimentos de apostadores levantaram suspeitas às autoridades.

Sobre o tema em questão, o presidente da UEFA, Michel Platini, foi taxativo: «O perigo mais grave que se depara ao mundo do futebol é o dos resultados viciados. É o maior dos problemas, porque se soubermos antecipadamente quem ganha não há razões para jogar. Que se possam comprar jogadores e árbitros antes de um encontro é o que mais me preocupa», reforçou Platini.