Em dia de aniversário da primeira final da Taça de Inglaterra (FA Cup), o Maisfutebol redescobriu os Wanderers, renascidos após uma hibernação secular. O clube, orgulhosamente vestido de dourado e rosa, conquistou cinco dos primeiros sete troféus disputados. Chelsea e Everton, por exemplo, ainda não superaram essa marca.

Os Wanderers nunca perderam uma final. Chegavam a Kennington Oval, casa do cricket emprestada para o emergente desporto da bola no pé, e não falhavam. A palavra espalhou-se pelo Mundo. O conceito de Taça, competição a eliminar, propagou-se e perdurou no tempo.

«Queremos honrar o passado»

O emblema londrino desapareceu em 1887. Quinze anos após a primeira conquista, os Wanderers tombavam ao peso do seu nome. Um Wanderer é um viajante, alguém sem residência fixa. Os jogadores vinham das escolas locais. Estas criaram as suas próprias equipas e esgotaram os recursos naturais do primeiro vencedor do futebol mundial.

138 anos depois da histórica final da FA Cup, os Wanderers estão de volta. Um grupo de amigos tenta honrar o passado e recuperar a imagem do clube. A 15 de Maio, irão defrontar os Royal Engineers, finalistas vencidos nesse remoto ano de 1872.

«Já tínhamos uma equipa de amigos até que decidimos falar com a neta de um dos fundadores dos Wanderers, pedindo autorização para utilizar o nome do clube. Queremos honrar o seu passado e também angariamos fundos para a UNICEF. Estamos a começar, mas gostaríamos de entrar na FA Cup dentro de dois ou três anos», explica Mark Wilson, um dos fundadores dos novos Wanderers, ao Maisfutebol.

Levantar a taça com duas vitórias

O futebol encanta biliões de pessoas mas teve parto difícil. Em Inglaterra, tudo girava em torno do cricket. Em 1871-1872, a FA Cup arrancou com apenas 15 equipas. Dessas, três acabariam por desistir.

Os Wanderers levantaram o troféu com duas vitórias na competição. «Havia muito pouco interesse no futebol, nessa altura. Até para definir as regras, foi complicado. Mas nada apaga o mérito daquela conquista», considera Mark Wilson.

Os Harrow Chequers, primeiros adversários na prova, não compareceram. Na segunda ronda, os Wanderers venceram os Clapham Rovers (3-1). Seguiu-se o Crystal Palace, com um empate a redundar na qualificação das duas equipas.

Nas meias-finais, o Queens Park da Escócia ainda surgiu para um nulo, mas não teve dinheiro para disputar o jogo de desempate. Caminho aberto para a final. Em Kennington Oval, perante dois mil espectadores curiosos, Morton Betts marcou o único golo da final e derrubou os Royal Engineers. Momento histórico.

Para celebrar o 138º aniversário da primeira Taça do futebol mundial, aqui fica um vídeo com alguns dos melhores golos da competição, a FA Cup, orgulho nacional em Inglaterra: