O Real Madrid bateu, este sábado, o Grémio por 1-0, na final do Mundial de Clubes e venceu o troféu pelo segundo ano consecutivo.

O nulo ao intervalo não traduzia o que se passava no relvado. Ascendente claro do Real Madrid, com o Grémio a tentar sair em contra-ataque. Face à toada do jogo, não foi de estranhar as múltiplas situações para marcar: Carvajal, Modric e Ronaldo foram os rostos do desperdício merengue na primeira metade.

CONFIRA A FICHA E O FILME DO JOGO

Pelo meio o melhor que o Grémio conseguiu foi assustar Keylor Navas com um livre cobrado por Edílson de muito longe. A bola saiu a centímetros do travessão da baliza dos espanhóis.

A etapa complementar começou praticamente com o golo de Cristiano Ronaldo. Porém, na génese do lance há uma falta de Sérgio Ramos sobre Ramiro que o árbitro não assinalou. Na resposta, Ronaldo é carregado por Jailson em zona frontal. O português assumiu a cobrança e rematou forte de pé direito, com a bola a passar pelo meio da barreira.

 

O internacional português chegou aos sete golos na competição e igualou Pelé como melhor marcador de sempre.

 

Seis minutos depois, Cristiano Ronaldo ainda bisou mas o árbitro anulou o lance por posição irregular de Benzema.

A partir do primeiro golo a partida, o domínio do Real Madrid acentuou-se. Luka Modric – o melhor em campo – atirou ao poste e depois brilhou Marcelo Grohe a negar o golo a Ronaldo (82’) e a Bale (84’).

No final do Grémio tentou o último assalto à baliza contrária, mas não conseguiu sequer realizar mais nenhum pontapé à baliza, para além do referido livre de Edílson no primeiro tempo.

O Real Madrid conquistou o sexto título mundial, o segundo de forma consecutiva. De referir ainda que Ronaldo e Kroos tornaram-se nos primeiros jogadores a histórica a vencer a prova em quatro ocasiões distintas.