«Não podemos olhar para o Athletic pela forma como está na tabela classificativa. Têm grandes jogadores e devemos fazer um bom trabalho. Não queremos ceder pontos e dessa forma estar mais perto da qualificação. Temos que respeitar o adversário e a melhor forma é não o substimar. Vai ser uma batalha entre duas equipas que querem continuar na competição e chegar o mais longe possível», disse o colombiano em conferência de imprensa.

Tal como tinha dito o treinador, também o avançado garante que a derrota com o Sporting, da Taça de Portugal, foi ultrapassada. «Agora não podemos continuar a pensar no jogo que passou. Quando ganhamos analisamos, pensamos no que aí vem e agora foi igual. Dói termos perdido o jogo com o Sporting como perdemos, mas agora temos que seguir em frente. Temos de viver dia a dia e o presente é o Athletic».

Também a grande penalidade falhada no jogo frente aos leões parece ter ficado para trás. «Perguntem a qualquer um, ninguém vai dizer que ficou feliz. Senti tristeza por não ter concretizado, mas tentei que não afetasse para o resto do jogo. Já pensei o que tinha de pensar em relação a isso, agora penso em fazer uma excelente partida».

Jackson Martinez explicou depois que os golos que tem marcado são resultado de um trabalho coletivo numa equipa em que se sente «bem». «A forma como a equipa funciona penso que deixaria cómodo qualquer avançado. Tenho bons companheiros que colaboram para que a equipa possa ser mais eficaz. Os resultados individuais são consequência disso».

«Tivemos uma boa pré-época, agora temos vivido alguns momentos difíceis, mas temos que os superar e crescer com eles», frisou, não se escusando a responder quando o tema é a rotatividade da equipa. «A rotatividade será sempre encarada de forma negativa se os resultados não aparecerem. Se ganharmos, a rotatividade deixa de ser assunto. Há um treinador e uma equipa técnica que decidem quem é melhor para cada jogo. Vamos continuar a trabalhar, a fazer o que fazemos bem».