«É um jogo de exigência máxima. O favoritismo está, é claro, do lado do Benfica, mas vamos jogar para ganhar. Entramos no campo sempre com esse espírito», disse o treinador citado pela agência Lusa, assumindo que preferia encontrar, nesta fase, «um adversário teoricamente mais acessível» ou, em alternativa, preferia que «fosse pelo menos em casa».

O Moreirense já jogou esta época no Estádio da Luz e perdeu por 3-1, depois de ter chegado ao intervalo a ganhar por 1-0, mas Miguel Leal não se mostra intimidado pelo campeão e mantém objetivo de «chegar o mais longe possível» na Taça de Portugal. «Estes jogos têm um caráter diferente. A estabilidade emocional vai ser decisiva», referiu.

O treinador diz ainda que jogar na Luz é sempre um factor de motivação para os seus jogadores e, nesse sentido, antevê dois cenários possíveis. «Ou se inibem ou pelo contrário, estimulam-se e ultrapassam-se. Essa resposta não se controla. É sempre uma incógnita», analisou o técnico, concluindo que «os jogadores têm de aproveitar tudo o que lhes servir de inspiração», porque «com muito respeito pelo adversário» o Moreirense «vai tentar surpreender».

Os encontros da quarta eliminatória da Taça de Portugal estão previstos para 23 de novembro, embora o jogo entre Benfica e Moreirense se deva jogar na véspera, devido ao encontro do Benfica com o Zenit, da Liga dos Campeões, marcado para 26, par São Petersburgo.