Ao 13.º dia do Campeonato Mundial repete-se a receita: dois jogos à mesma hora. Os participantes do grupo C - Austrália, Dinamarca, França e Peru - são os primeiros a entrar campo, às 15h00. Mais tarde, Argentina, Nigéria e Islândia vão discutir quem acompanha a Croácia rumo aos oitavos de final.

Uma jornada decisiva, sobretudo para dinamarqueses, australianos, argentinos, nigerianos e islandeses, todos com mais ou menos hipóteses de seguirem em frente.

Siga todos os jogos EM DIRETO no Maisfutebol

Calendário e resultados do Mundial

Austrália-Peru (Grupo C)

15h00, RTP1 e SportTV2

Estádio Fisht, em Sochi

Árbitro: Sergei Karasev (Rússia)

Ao contrário da seleção sul-americana, os socceroos chegam à terceira e última jornada com possibilidades de passar à fase a eliminar. Para isso, a Austrália terá de ganhar e esperar uma derrota da Dinamarca. Ainda assim, isso pode não ser suficiente. 

Por exemplo, caso os vice-campeões europeus batam os nórdicos por 1-0 e a Austrália vença por igual resultado, as duas seleções ficam com quatro pontos, Austrália com 3-3 em golos e Dinamarca com 2-2. Como houve empate entre ambas na primeira jornada (1-1), aplica-se o critério de desempate do maior número de golos marcados. Neste caso, passa a seleção da Oceânia, que marcou três, para os dois dinamarqueses.

Por sua vez, o Peru joga apenas para cumprir calendário, visto que já está virtualmente eliminado.

Este será o primeiro jogo oficial entre as duas seleções.

Saiba mais sobre Austrália e Peru

EQUIPAS PROVÁVEIS:

Austrália: Ryan, Risdon, Milligan, Sainsbury e Behich; Jedinak, Mooy, Kruse, Rogic e Leckie; Nabbout.

Peru: Gallese, Advíncula, Ramos, Rodríguez e Trauco; Yotun, Aquino e Cueva; Carrillo, Flores e Guerrero.

Os perfis dos 736 jogadores

Calendário e resultados do Mundial

Dinamarca-França (Grupo C)

15h00, SportTV1

Estádio Luzhniki, em Moscovo

Árbitro: Sandro Ricci (Brasil)

A França já garantiu o apuramento para os oitavos de final, faltando apenas saber se passará em primeiro ou segundo. Pela frente, o conjunto orientado por Didier Deschamps vai ter a Dinamarca, seleção que ainda luta por um lugar na ronda seguinte. A vitória e o empate são resultados que garantem o primeiro lugar, embora uma derrota deixe os franceses no segundo posto.

As contas da seleção nórdica são simples: um empate e uma vitória valem o apuramento. Uma derrota pode dar para passar se a Austrália não vencer. Caso os australianos ganhem por 1-0 e a Dinamarca perca por 2-1, termina tudo empatado. É preciso recorrer ao critério disciplinar para saber quem avança: para já, quatro amarelos para os escandinavos e três para os homens de Van Marwijk.

Será o 14.º duelo entre as duas nações, o terceiro em Campeonatos do Mundo. Vantagem gaulesa: oito vitórias e quatro derrotas. Um empate.

EQUIPAS PROVÁVEIS:

Dinamarca: Schmeichel, Dalsgaard, Kjaer, Christensen e Larsen; Eriksen, Delainey e Schone; Sisto, Poulsen e Jorgensen.

França: Lloris, Pavard, Varane, Umtiti e Lucas; Kanté, Pogba e Matuidi; Griezmann, Giroud e Mbappé.

Saiba mais sobre Dinamarca e França

 

Islândia-Croácia (Grupo D)

19h00, SportTV2

Arena Rostov, em Rostov

Árbitro: Mateu Lahoz (Espanha)

Os croatas carimbaram a passagem aos oitavos de final em dois jogos. Vão defrontar a Islândia, seleção que ainda sonha com o apuramento, para garantir o primeiro posto. Dependem apenas de si para isso e pontuar, entenda-se, empatar ou ganhar. A derrota pode servir na mesma para terminar em primeiro lugar, mesmo que a Nigéria vença a Argentina. Com este conjunto de resultados nos dois jogos, os croatas apenas caem para a segunda posição se perderem a melhor diferença de golos de que dispõem.

Por sua vez, a Islândia está obrigada a ganhar. Se a Nigéria empatar a zero com a Argentina, os islandeses têm de vencer por três golos de diferença para ficarem em vantagem no segundo critério de desempate, saldo entre golos marcados e sofridos. Caso a Argentina derrote a seleção africana e os Vikings vençam, voltamos a recorrer aos critérios de desempate. Sublinhe-se que qualquer outro desfecho que não a vitória, deixa a Islândia eliminada.

Sétimo duelo entre as duas seleções, o primeiro em fases finais de Mundiais. Uma vitória islandesa, quatro croatas e uma igualdade.

Saiba mais sobre Islândia e Croácia

EQUIPAS PROVÁVEIS: 

Islândia: Halldorsson; Saevarsson, Arnason, Sigurdsson, Magnusson; Gislason, Gunnarsson, Hallfredsson, Bjarnason; Sigurdsson, Finnbogason.

Croácia: Subasic, Vrsaljko, Vida, Lovren e Strinic; Rebic, Modric, Rakitic, Perisic, Kramaric e Mandzukic.

 

O histórico dos Mundiais

As notícias, crónicas e imagens do Mundial 2018

Nigéria-Argentina (Grupo D)

19h00, SportTV1 e RTP1

Estádio São Petersburgo, em São Petersburgo

Árbitro: Cuneyt Çakir (Turquia)

A Argentina tem que escalar uma montanha do tamanho dos Montes Urais. A equipa de Sampaoli só tem uma hipótese: ganhar. A albiceleste precisa de bater a Nigéria e conseguir melhor diferença entre golos marcados e sofridos que a Islândia, caso haja vitória viking outro jogo. Se os islandeses não vencerem, os argentinos conquistarem os três pontos garantem os oitavos de final. 

Das três, a Nigéria é única seleção a quem basta um empate sem golos, se a Islândia não vencer a Croácia por três ou mais golos. Vencer evita andar de calculadora na mão e a derrota significa saída automática do torneio. 

Contam-se oito embates entre os dois conjuntos, cinco de carácter oficial. O histórico de resultados favorece a Argentina que venceu em cinco ocasiões e perdeu por duas vezes. Registou-se ainda no empate. Curiosamente, a última vez que estas seleções mediram forças foi num amigável em novembro de 2017: ganhou a Nigéria por 4-2.

EQUIPAS PROVÁVEIS:

Nigéria: Uzoho; Omeruo, Troost-Ekong, Balogun; Moses, Etebo, Mikel, Ndidi e Idowu; Musa e Iheanacho.

Argentina: Caballero, Mercado, Otamendi e Tagliafico; Salvio, Mascherano, Lo Celso e Acuña; Messi, Aguero e Dybala.

Saiba mais sobre Nigéria e Argentina